MODELOS MAIS SUSTENTÁVEIS DE PRODUÇÃO NAS CADEIAS DE PECUÁRIA E SOJA

Monitoramos e apoiamos nossos fornecedores para proteger o ecossistema

O Grupo Carrefour Brasil objetiva conscientizar as pessoas sobre a importância da diversidade biológica e a necessidade de proteção de todos os ecossistemas, investindo em iniciativas que visam ao desmatamento zero.

Segundo o SEEG (Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa), do Observatório do Clima, no Brasil, 74% da emissão de gases de efeito estufa estão relacionados à agropecuária, um dos principais vetores de desmatamento no país.

Nesse cenário, como relevante varejista e atacadista de alimentos, é nosso papel oferecer aos clientes comida de qualidade, alinhada à conservação ambiental.

Questionamos continuamente as políticas de desmatamento zero adotadas pelos nossos fornecedores. Afinal, é nosso compromisso engajar as cadeias produtivas, especialmente as de pecuária e de soja, em modelos mais sustentáveis de produção.

Pecuária

O Grupo Carrefour tem deixado uma marca bastante sólida de iniciativas socioambientais na cadeia de valor da pecuária no Brasil.

Desde 2017, a empresa é integrante do GTFI (Grupo de Trabalho dos Fornecedores Indiretos), que reúne diversos stakeholders da cadeia de suprimento da carne bovina no Brasil para discutir soluções de rastreabilidade, monitoramento e transparência com foco no controle do desmatamento em fornecedores indiretos.

Em 2019, as queimadas ocorridas na Amazônia fizeram com que o Grupo Carrefour Brasil pedisse explicações aos fornecedores de carne bovina e de soja (e seus derivados) sobre as políticas que adotam para a preservação do bioma. O objetivo era assegurar que os produtos agropecuários adquiridos pela rede não estivessem relacionados ao desmatamento e às queimadas. 

Tal abordagem se deu por meio de carta assinada pelo diretor-presidente do grupo, Nöel Prioux, e enviada em setembro aos frigoríficos JBS, Marfrig e Minerva e às empresas Bunge e Cargill. Reuniões presenciais com as empresas também foram realizadas. 

Entre os questionamentos, estavam políticas de desmatamento zero que as empresas adotam e como fazem o mapeamento das fazendas produtoras.

Em 2010, o Grupo Carrefour Brasil assumiu o compromisso global pelo desmatamento zero para suas principais cadeias de abastecimento: soja, carne, óleo de palma e madeira. A política de compra de carne in natura faz parte desse compromisso, e seus fornecedores obrigatoriamente devem adotar formas de verificação dos critérios definidos que assegurem a confiabilidade, o monitoramento e o reporte do processo de compra de bovinos, a fim de detectar eventuais não conformidades para imediata apuração e suspensão dos fornecedores/frigoríficos. Em 2020, o grupo chegou a 100% dos fornecedores monitorados.

O varejo monitora duplamente, em “double-check”, a origem e o respeito aos critérios socioambientais das fazendas fornecedoras dos frigoríficos, que já fazem esse controle. A dupla checagem funciona como uma auditoria sistêmica para assegurar que o frigorífico monitora suas fazendas de acordo com as orientações do Grupo Carrefour Brasil.

A empresa possui um comitê interno que se reúne semanalmente para o alinhamento das ações. Dele participam os departamentos de sustentabilidade, comercial e de comunicação do Carrefour e do Atacadão.

Em paralelo, em 2013, a companhia, em parceria com o Grupo JD e o Grupo Marfrig, criou a primeira linha de produtos de carne bovina com certificação social e ambiental da organização sem fins lucrativos RainForest Alliance, pautada em rigorosos padrões internacionais de sustentabilidade. 

O Grupo Carrefour Brasil possui desde 2016 uma política específica para o fornecimento de carne bovina in natura

Também conta com uma ferramenta digital que monitora essa cadeia. Com base nos dados de origem do animal informados pelo frigorífico, essa ferramenta realiza a análise da propriedade.

A Plataforma de Pecuária Sustentável, como é chamada a ferramenta, analisa as informações capturadas pelo sistema em conjunto com dados públicos de cada propriedade, o que permite verificar se as fazendas produtoras operam em áreas regulares e se violam direitos humanos utilizando mão de obra escrava ou infantil. 

É possível, portanto, inibir o desmatamento e combater a exploração de terras indígenas e de unidades de conservação ambiental, garantindo que a carne vendida aos clientes do Grupo Carrefour Brasil seja produzida de forma social e ambientalmente correta.

Desde 2007, a empresa faz parte do GTPS (Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável), que reúne diversos setores da cadeia em busca de uma pecuária que apresente equilíbrio entre os pilares sociais, ambientais e econômicos.

Histórico de Sustentabilidade do Grupo Carrefour Brasil

CRITÉRIOS PARA FORNECIMENTO DE CARNE IN NATURA

  • Desmatamento

    Não constar desmatamento recente – focos de desmatamento identificados nos polígonos a partir de 01/8/2008 (PRODES 2009) para o bioma amazônico e PRODES 2018 para o Cerrado, dentro dos limites ocupados pela propriedade

  • Unidades de conservação

    O limite ocupado pela propriedade não pode sobrepor os limites das unidades de conservação contidas na base de dados vetoriais disponibilizados pelo MMA/ICMBIO

  • Áreas embargadas (IBAMA)

    Não possuir sobreposição com polígonos de embargo ambiental na data da compra do gado

  • Trabalho escravo

    Não constar o CPF/CNPJ do fornecedor na lista divulgada pelo MTE

  • Terras Indígenas

    O limite ocupado pela propriedade não pode sobrepor os limites de terras indígenas

Piloto de monitoramento de fornecedores indiretos

Para o Grupo Carrefour Brasil, após o controle da cadeia direta de fornecimento, o principal desafio é monitorar a cadeia de indiretos (do bezerro até a venda ao frigorífico). Diante disso, nós nos comprometemos a acompanhar as iniciativas com esse objetivo, bem como participar ativamente daquelas que demonstrem potencial de viabilização e escalabilidade.

Protocolo Unificado

O Grupo Carrefour Brasil participou da elaboração do Protocolo Unificado de Monitoramento de Fornecedores de Gado da Amazônia, desenvolvido pelo MPF em conjunto com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), frigoríficos e outros varejistas. 

Esse acordo começou a valer em 1º de julho de 2020. O objetivo é unificar as regras de verificação das compras e implantação de boas práticas na cadeia de fornecedores de gado aos frigoríficos.

Assim, a empresa integra o Projeto Boi na Linha, plataforma que é um ponto central (hub) que fornece acesso a sistemas, ferramentas, dados e informações técnicas para uma cadeia de carne bovina livre de desmatamento.

Nesse ambiente, produtores, indústrias, curtumes, redes de supermercados e investidores encontram os materiais de que precisam para cumprir os compromissos, e o público em geral pode utilizar a plataforma como fonte de informações, dados e recursos para acompanhar a evolução dos acordos firmados pela indústria.

Programa de Produção Sustentável de Bezerros

Outro projeto é realizado em parceria com a Iniciativa para o Comércio Sustentável (IDH). Por meio do Programa de Produção Sustentável de Bezerros, oferecemos apoio técnico a pequenos produtores de bezerros no Mato Grosso para tornar sua produção mais eficiente e rastreável, ajudando em sua inclusão social e na preservação e recuperação do meio ambiente, além de promover o consumo responsável.

A etapa da criação de bezerros é considerada a mais crítica dentro da cadeia bovina, uma vez que envolve fazendas de pequeno porte com maior dificuldade de monitoramento.

Ao fornecer orientação e suporte técnico a 457 propriedades rurais do Vale do Juruena e do Araguaia (MT) para o melhor manejo, uso da terra e práticas de produção, o Grupo Carrefour Brasil contribui com a redução dos riscos de desmatamento ilegal, o aumento de produtividade da terra e a restauração e conservação da vegetação nativa nessas regiões. 

Para tanto, o programa oferece aos pequenos fazendeiros:

• Linhas de financiamento adequadas; 

• Assistência técnica de agrônomos para melhoramento genético e do pasto; 

• Acesso à tecnologia;

• Apoio à legalização fundiária e ambiental.

Até o final de 2020, o projeto, apoiado pela Fundação Carrefour desde 2018, teve aporte total de 3 milhões de euros.

Soja

O compromisso com o desmatamento zero do Grupo Carrefour Brasil se estende à produção da soja. Nosso desafio é engajar todos os elos desta cadeia complexa, considerada crítica por ser a maior lavoura de grãos do Brasil e um componente estratégico das indústrias de alimentos, rações e biodiesel, sendo apontada como responsável por um grande índice de desflorestamento no país.

Para os produtos de Marca Própria, o grupo estima a pegada de soja como primeiro passo para o engajamento dos fornecedores em prol de uma cadeia livre de desmatamento.

A empresa se compromete a apoiar o progresso de cadeias sustentáveis e rastreáveis de suprimento de soja na região do Cerrado, com o intuito de erradicar o desmatamento e contribuir para a conservação da vegetação nativa no bioma. 

Além disso, participa desde 2013 do pacto da Moratória da Soja na Amazônia. Esse movimento contribuiu para reduzir em 80% os índices de desmatamento médio anual, nos últimos anos, em 95 municípios da região da soja na Amazônia, sem impactos negativos na produção.

A companhia também é membro do RTRS (Round Table on Responsible Soy) e parceira da WWF sobre o projeto CFA (Colaboração para Florestas e Agricultura) e realiza um estudo sobre a pegada de soja dos produtos Marca Própria.

Em relação ao óleo de palma, o Grupo Carrefour Brasil conta com a certificação expedida pela Mesa Redonda de Óleo de Palma (RSPO, na sigla em inglês) para os itens de sua Marca Própria que levam esse ingrediente. Em 2020, 100% desses produtos foram certificados pela RSPO.